13 de dez de 2009

As Rainhas da Boca

Durante o Governo do Gen. Figueiredo, no final dos anos 70 e início dos 80, a abertura política também trouxe o fim da censura às artes e aos meios de Comunicação. Com isso, o cinema erótico tomou um grande impulso, principalmente com as chamadas produções "da Boca": filmes de minúsculas produtoras, localizadas na região da Rua do Triunfo (Santa Ifigênia), no centro de S. Paulo. Algumas dessas produções, chamadas na época de pornochanchadas (em alusão às "chanchadas" da década de 50) chegavam até mesmo a receber recursos da falecida Embrafilme.

Enquanto isso, a explosão do mercado editorial levou às bancas uma série de revistas eróticas, tais como a Ele Ela, Status, Playmen e as publicações da Idéia Editorial, como a "Revista do Homem", "Privé", "Playgirl" e várias outras. Além de imagens de agências estrangeiras, as revistas da Idéia traziam modelos nacionais, principalmente as musas do cinema da Boca. Formou-se uma espécie de "star system", com as capas das publicações sempre trazendo as últimas estrelas do pornô da Boca, para deleite do público masculino e desespero dos moralistas da época. Na verdade filmes e fotos que pareceriam ingênuos perto do que vemos até mesmo na TV de hoje.

Em nossas andanças pelo Centro de SP, eu e o Edson encontramos um brechó cuja proprietária era a ex-atriz-modelo Tânia Gomide. Ela foi capa de várias publicações na época, inclusive a revista Status, participou de alguns filmes e até chegou a fazer pontas em novelas e mini-séries da Globo.

Encontrei essa foto da Tânia na "Revista do Homem" de dezembro/1982. Devo ter outras imagens melhores; assim que achar publico para os amigos do Buteco. 




(Buteco.com, 03/06/2004)

Nenhum comentário: