22 de dez de 2009

Achtung! The Swedish Rhapsody Numbers Station


No post sobre o Muro de Berlim, comentei que as Ondas Curtas foram um importante instrumento ideológico durante a Guerra Fria. Mas também foram utilizadas como ferramenta de espionagem. Além das conhecidas emissoras nacionais (do lado comunista, Rádios Moscou, Berlim, Pequim, Praga, Havana; e do ocidente, VOA, BBC, Deutsche Welle, Radio Nederland), alguns estranhos sinais fora do espectro broadcasting podiam ser sintonizados. Talvez os mais misteriosos de todos sejam as "Number Stations", transmissões de seqüências de números agrupados. Não há até hoje uma explicação única sobre este fenômeno ou conhecimento da origem dessas emissões.

A escuta deste tipo de transmissão é classificada como DXismo (do código do radioamadorismo, "DX" significa sinal desconhecido). Especificamente, a escuta de sinais non-broadcast é denominada "DXismo utilitário". O assunto ganhou popularidade nos anos 90; The Conet Project, uma coleção de CDs com diversas gravações de "number stations", tornou-se um "cult" entre artistas de música eletrônica. Muitas emissões hoje são identificadas pelos dexistas como estações utilitárias militares, que transmitem sinais codificados para receptores remotos. Porém as "Number Stations" permanecem de origem desconhecida.

Uma das mais estranhas "Number Stations" é a famosa "Swedish Rhapsody": uma melodia do folclore sueco, tocada em uma caixa de música, é seguida por uma seqüência de números recitados por uma garota em alemão.

(gatt0s, 14/11/2009)

Nenhum comentário: