12 de dez de 2009

São Paulo

Sobre São Paulo, difícil dizer algo em algumas linhas. Acho que foi bem definida pelo colunista da Folha, Alcino Leite Neto, há algum tempo: um "Blade Runner caboclo, com suas barraquinhas de yakissoba ao lado de pontos de ônibus".

São Paulo é a exata expressão da megalópole do século 21: gigantesca, terceiro-mundista, provinciana e ao mesmo tempo internacional. Hoje falar em grande cidade não é lembrar de Londres ou Paris, mas de Bombaim, Pequim, São Paulo ou Lagos, na Nigéria...

Ontem na Santa Ifigênia entramos em uma enorme loja; um verdadeiro sucatão pós-moderno, cheia de sobras e peças de computador empilhadas, com a etiqueta "R$ 10,00 - no estado". HDs, placas, processadores e drives de CD-ROM, equipamentos que há algumas décadas custavam milhares de dólares...

São Paulo é bem isso, um enorme sucatão pós-moderno e periférico. Pena que os novos e velhos baianos chegaram por aqui e nada entenderam.


(Buteco.com, 25/01/2004) 

Nenhum comentário: