28 de abr de 2010

Afinal, onde está a verdade?

Em meados dos anos 90 a série televisiva The X Files, produzida por Chris Carter, fazia estrondoso sucesso. Seus protagonistas, os agentes do FBI Fox Mulder e Danna Scully, correram o mundo em busca de evidências para as mais bizarras teorias conspiratórias.


Mais de uma década depois, a idéia de que os governos mundiais escondem a verdade da população, seja ela qual for, ainda domina o imaginário popular. Abaixo, a reprodução do artigo que escrevi em 1996 no site pessoal OnLine Magazine:



Imagem: Charles Ames
Afinal,
onde está

a verdade?

      Conspirar. v. t. 1. Tramar, maquinar. 2. Entrar em conspiração, conluio. 3. Projetar em comum coisa contrária aos interesses de outro. 4. Tramar contra os poderes públicos. 
Leia com atenção:

  • Armas de controle psicotrônico contra cidadãos

  • Militares norte-americanos estão desenvolvendo tecnologias de
    controle mental remoto, para utilização contra milícias
    e manifestações públicas. Estas novas tecnologias
    armamentistas, desenvolvidas inicialmente pelos agentes da KGB soviética,
    baseam-se na utilização de ondas eletromagnéticas
    e acústicas de baixíssima freqüência (20 a 35
    Hz), causando desorientação, dores e em casos extremos a
    morte. O governo americano possui dispositivos capazes até mesmo
    de simular seqüestros por UFOs, projetando imagens holográficas
    de modo a implantar pequenos "chips" nas supostas vítimas,
    com a finalidade de seu monitoramento contínuo.


  • Cerco de Montana apenas esconde invasão inglesa

  • Existem fortes indícios de que o cerco ao grupo fundamentalista
    conhecido como Freemen, no estado de Montana, EUA, na verdade escondia
    uma tentativa de invasão de forças inglesas e da Nova Ordem
    Mundial. Armamento pesado, artilharia e um esquadrão de helicópteros
    foram mobilizados para o local, e os comandantes das unidades estão
    orientados a manter estrita disciplina e apenas ordenarem fogo quando atacados. 


  • 3.a Guerra Mundial completa 42 anos

  • A 3.a Guerra Mundial, também denominada Guerra Silenciosa,
    completou 42 anos de existência neste mês de maio. Com a finalidade
    de garantir o poder da classe dominante, as novas tecnologias eletrônicas
    passaram a ser utilizadas a partir de 1954 para promover o controle social
    sobre grupos indisciplinados e de classes sociais inferiores. Desde então,
    a família passou a ser progressivamente atacada e desintegrada,
    facilitando a reeducação dos mais jovens. A mídia
    vem desde então bombardeando seu público com produtos de
    entretenimento de baixo nível, e a escola vem sofrendo um processo
    de desmantelamento, para impedir a ascensão social das camadas mais
    baixas. O objetivo final da Guerra Silenciosa  é basicamente
    manter a Economia mundial sob controle, de modo a assegurar a paz, a ordem
    social e a tranqüilidade da elite dominante.


        Absurdo, curioso ou paranóico? Uma leitura mais atenta mostra que os textos
    acima têm algumas características em comum: 

    • Partem do princípio de que existe algo que está sendo escondido da opinião pública.
    • Supõem a existência de uma classe, ou de grupos dominantes na sociedade.
    • Alertam contra uma permanente situação de conflito entre estes grupos e as classes "inferiores". As classes dominantes estariam dispostas a tudo, de modo a garantir sua
      hegemonia.
        Estes são os fundamentos básicos das teorias conspiratórias.
    De características marxistas e por vezes nacionalistas, esta linha de pensamento tem se difundido em grupos de discussão da Usenet, como alt.conspiracy. Estes grupos geram
    uma quantidade muito grande de mensagens, onde a freqüente ausência de provas faz com que as hipóteses acabem muitas vezes se aproximando da ficção. Uma estratégia comum  é a da "justificativa pela negativa": 

    • "O governo nega a existência"; portanto deve ser verdadeiro.
    • "A mídia não cobriu o evento"; pois está comprometida com as elites.
    • "As provas não foram encontradas"; foram destruídas porque eram conclusivas.
        Este conjunto de características forma "teorias" fechadas, que se auto-justificam. 

        O mistério até hoje não solucionado da morte de John F. Kennedy, no dia 22 de novembro de 1963,  é um terreno fértil para especulações. Segundo Milton William Cooper, militar reformado norte-americano que serviu na Guerra do Vietnam como agente de inteligência,
    Kennedy foi morto porque pretendia denunciar  à opinião pública a existência de uma grande conspiração envolvendo o governo americano e seres alienígenas. UFOs capturados
    pela força aérea americana, contendo até mesmo extra-terrestres vivos, estariam agora em poder de militares dos EUA, e toda sua tecnologia estaria sendo absorvida. Boa parte dos filmes e seriados sobre UFOs apenas seriam instrumentos de preparação da opinião pública
    para a revelação gradual da tecnologia extra-terrestre. 


        Cooper vai mais além. Segundo ele, a Guerra Fria e a corrida espacial foram
    uma farsa. Os EUA e a antiga URSS sempre foram aliadas tecnológicas no espaço utilizando a tecnologia extra-terrestre, e possuem inclusive uma base em Marte desde o início dos anos 60. A transferência tecnológica dos UFOs faria parte de um grande acordo, onde os extra-terrestres teriam total liberdade em raptar animais e seres humanos para experiências.


    Em relação às provas, Cooper cita sua participação nos altos escalões de espionagem das
    Forças Armadas americanas, o que lhe permitiu ter acesso a documentos extremamente confidenciais, que ainda permanecem como tal.


    Imagem: anônima  

    A  Área 51  é uma região extensa, próxima ao Lago Groom, no estado de Nevada, EUA. Situada a noroeste da cidade de
    Las Vegas, encontra-se no meio de uma região deserta. Com a intenção de promover o turismo nas regiões vizinhas, uma estrada próxima ao local foi denominada "Rodovia extra-terrestre". E não
    é  à toa: para muitos, a  Área 51 esconde UFOs capturados, inclusive a espaçonave do famoso "Caso Roswell", de 1947. O governo americano não confirma a existência da Área 51, mas sabe-se com certeza que se trata de uma base secreta de desenvolvimento de aeronaves especiais. Lá foi desenvolvido o bombardeiro U2, e vem sendo aperfeiçoada a tecnologia de aeronaves invisíveis aos sinais de radar. 


        
    Imagem: Glenn Campbell - Desert Rat
      


       Recentemente, ex-funcionários da  Área 51 entraram com processos contra o governo norte-americano
    por danos causados a sua saúde, graças  à inalação
    de gases tóxicos produzidos dentro da base. Porém, os funcionários, ao confirmarem sua atuação dentro de uma  área
    de segurança nacional, estavam se arriscando a serem condenados a pelo menos 10 anos de prisão. As dificuldades também eram grandes por parte do advogado das vítimas, ao exigir relatórios mais conclusivos sobre quais gases tóxicos foram liberados. As negativas dos oficiais eram constantes, alegando questões de segurança nacional. 


    Imagem: Glenn Campbell -
    Desert Rat
     
     

    A mística em torno da  Área 51 tem aumentado. Lojas
    da região vendem souvenirs com imagens de ETs e formato de UFOs. Grupos têm se organizado para chegar tão próximo quanto possível da região, que não possui nenhuma cerca,
    apenas placas que proíbem a entrada, sob pena de prisão.
    Relatos de aparições de luzes noturnas no local também
    são comuns, e fotos da região são exibidas em sites
    na Internet como verdadeiros troféus. Até mesmo um grupo
    de discussão especial na Usenet, denominado alt.conspiracy.area51, foi criado para troca de informações, textos e imagens sobre a região. 


        Afinal, existem conspirações promovidas por grupos escusos, que manipulam o destino de toda a humanidade? Ou são apenas histórias curiosas, levadas a sério por paranóicos e extremistas? Análises mais apuradas levam a crer que o assassinato de John F. Kennedy foi fruto de uma conspiração de grupos descontentes com a progressiva perda de privilégios, graças  à política econômica interna. O Brasil recentemente experimentou os efeitos nefastos de um governo paralelo, comprometido com um amplo esquema de corrupção.
    Sua descoberta levou  até mesmo à deposição de um presidente da República. Se uma mentira se esconde entre duas verdades, uma verdade pode ficar muito bem escondida entre várias mentiras.

    Nenhum comentário: